Uma oração ao Eu Superior

Quando os estudantes de teosofia ou crentes das diferentes religiões pensam em Deus, Krishna, Cristo, Buddha – ou meditam no Tao, na Lei, em Zoroastro, em Jeová ou Parabrahman – eles estão concentrando seu pensamento em metáforas culturalmente criadas que simbolizam, em última instância, os seus próprios eus superiores ou Almas Espirituais. O mesmo pode ser dito de quem pensa com devoção nos Mestres de Sabedoria. A função técnica e prática do trabalho de tais Mestres é, precisamente, ativar e estimular o sexto princípio ou inteligência espiritual dos discípulos e cidadãos de boa vontade em geral (sejam ou não membros do movimento esotérico).

Um velho livro de orações judaico, editado nos Estados Unidos em 1953, traz uma excelente oração que pode ser conscientemente dirigida ao eu superior ou alma imortal de cada estudante.
Diz a “Oração ao Eu Superior”:

Nesta hora feliz de adoração, deixo de lado todo esforço e cuidado e elevo meu coração até Ti em busca de luz e força, de fé e coragem.

Durante a tensão e o tumulto das lutas diárias, eu cedo com demasiada frequência às facilidades egoístas e a ambições menores. Fico tão envolvido com as coisas da terra que perco a percepção da simplicidade e da nobreza da vida.

Fortalece meu espírito, ilumina a minha razão, e eleva minhas metas e meus desejos, de modo que eu possa colocar todos os meus poderes de corpo e mente a Teu serviço.

Tu implantaste em mim a busca pelo que é invisível e pelo infinito; que Tu estimules também em mim um cuidado e um propósito renovados, quando minha alma perder as forças e minha visão ficar embaçada. Que meus ideais permeiem todos os meus pensamentos e esforços, e que eu possa não perder de vista jamais as Tuas realidades supremas!

Eu me inclino reverentemente diante de Ti, Força do meu coração, minha Luz infalível. Amém. [1]

Fica muito claro, pelo conteúdo desta oração, que ela é dirigida à presença divina no templo da nossa própria consciência –; em outras palavras, à alma espiritual do devoto ou estudante.

NOTA:

[1] “The Union Prayerbook for Jewish Worship”, Part I, Cincinnati, USA, 396 pp., 1953, ver pp. 58-59.

retirado do blog:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *